Revista do cinema brasileiro

Dedicado aos amantes de cinema.

Month: March 2020

Mercado do Audiovisual é Afetado pelo COVID-19 no Brasil e no Mundo

A Pandemia do novo coronavírus afetou a rotina e o planejamento de diversas empresas e profissionais para o ano de 2020. Além da preocupação evidente com a saúde de todos, especialmente da parcela da população que se enquadra no grupo de risco, diversos eventos como lançamento de filmes e premiações foram adiados, com o objetivo de seguir a recomendação de evitar aglomerações.

Alguns que tiveram sua data modificada são:

Oscar de Bollywood – a versão indiana de Hollywood teria sua noite de premiações programada para o dia 27 de março, com o risco da propagação do vírus na Índia, um dos países mais populosos do mundo, o evento teve que ser adiado e por enquanto, a organização do evento ainda não divulgou nova data.

Lançamento do filme que narra a história e Suzane Von Richthofen – Um dos lançamentos do cinema brasileiro previsto para esse ano conta a chocante história da jovem que planejou o assassinato dos próprios pais. Com data de lançamento prevista para 02 de abril, os produtores do filme optaram pelo adiamento do lançamento que segundo eles, será agendado para uma nova data, ainda este ano.

Cinema internacional – diversas produções do cinema mundial tiveram suas datas de lançamento adiadas, entre eles ‘007 – Sem tempo para morrer’, ‘Velozes e furiosos 9’, ‘Mulan’, ‘Novos mutantes’ e ‘Espíritos obscuros’. Além disso, a gravação de filmes, séries e novelas no Brasil e no mundo tiveram suas gravações suspensas, prezando pela saúde do elenco e equipe de produção.

A expectativa é de que em semanas a rotina em diversos setores, incluindo o audiovisual retorne gradativamente às atividades, produzindo e lançando para o grande público obras aguardadas entre seus fãs.

Cinemateca Brasileira

Histórico

A Cinemateca Brasileira teve sua origem no início da década de 40, quando Paulo Emílio Sales Gomes, um historiador, professor e critico de cinema, junto com Décio de Almeida Prado, professor universitário e critico de teatro, e  Antonio Candido de Mello e Souza sociólogo, critico literário e professor universitário criaram o primeiro clube de cinema de São Paulo. O clube tinha como objetivo realizar projeções e propor analises e debates sobre a sétima arte. Cerca de um ano após sua criação o clube tem suas atividades encerradas por conta de repressão militar da época, a ditadura do Estado Novo, que vigorou de 1937 à 1945.

Passado o período da Era Vargas, em 1946,  um grupo formado por profissionais do audiovisual e literatura composto por Francisco Luiz de Almeida Salles, Rubem Biáfora, Múcio Porphyrio Ferreira, Benedito Junqueira Duarte, João de Araújo Nabuco, Lourival Gomes Machado e Tito Batini, criou o segundo clube de cinema da cidade de São Paulo. Alguns anos depois, o clube firmou parceria com o Museu de Arte Moderna de São Paulo, com a função de criar uma filmoteca para o museu, o acordo durou até 1956, quando foi criada oficialmente a Cinemateca Brasileira.

Com dificuldades financeiras e incêndios que comprometeram boa parte de seu acervo, a equipe da Cinemateca Brasileira teve uma série de obstáculos para prosseguir com o projeto. Em 1988 Jânio Quadros, o prefeito da época, cedeu à instituição as instalações de onde havia funcionado o Matadouro Municipal de São Paulo. Após nove anos de reforma a Cinemateca Brasileira é estabelecida no local na Vila Clementino e as instalações são tombadas pelo Condephaat e pelo Conpresp.

Em 2018, o Ministério da Educação e o Ministério da Cultura estabelecem um acordo com duração de três anos, passando a administração integral da Cinemateca Brasileira para o Acerp, uma organização social que presta serviços para o MinC.

O Trabalho da Cinemateca Brasileira

A Cinemateca Brasileira possui o importante papel de preservar e divulgar as produções audiovisuais brasileiras. Seu acervo é o maior da América-Latina e é composto por rolos de filmes, fotos, cartazes, roteiros e livros.

Sua sede conta com 3 espaços para exibição de filmes, a Sala Cinemateca/Petrobras, a Sala Cinemateca/BNDES e a área externa. Ao público a Cinemateca Brasileira oferece uma programação com exibição de filmes, palestras e debates sobre temas relacionados ao mercado do audiovisual nacional e internacional, além de contar com uma biblioteca disponível para visitas de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h e da possibilidade de realizar visitas monitoradas pelas instalações, mediante agendamento prévio através do site.

Área de Exibição Externa Cinemateca Brasileira

 

Fonte: cinemateca.org.br

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén